Pular para o conteúdo principal

CASA DE TERRA CAIUÁS

Casa de Terra Caiuás. Acervo da autora.
Projeto e execução.: Ana Carolina Veraldo
por Ana Carolina Veraldo, publicado em 11/06/2012


"A casa de terra Caiuás é um projeto piloto que visa quebrar preconceitos, demostrando que a taipa não tem que estar veiculada necessariamente ás idéias de precariedade e arcaísmo."

Foram recorrentes os questionamentos: – “Não desmancha com a chuva?” “Não atrai barbeiro?” “São mais econômicas? Sabe-se que o material construtivo é largamente utilizada na criação de habitações em diversas culturas (China, Austrália, África, Europa) e possui propriedades que regulam o clima interior e a umidade do ar, deixando a casa fresca no verão e quente no inverno. Entretanto, a experiência com esta obra evidenciou preconceitos referentes ao uso da terra como matéria-prima devido às imagens de insalubridade associadas às tradicionais casas de pau-a-pique da região.

A CASA DE TERRA CAIUÁS foi construída com a técnica denominada painéis monolíticos de solo-cimento, que na realidade é a taipa-de-pilão, uma técnica milenar de construção introduzida no Brasil pelos portugueses e largamente utilizada no período colonial. A tecnologia desenvolvida pelo CEPED (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento), alia, conhecimento científico, ferramentas e materiais mais recentes para um novo design e qualidade.

A técnica consiste em terra compactada dentro de fôrmas para a produção de paredes maciças, com função estrutural. Esta técnica está sendo revalorizada e redescoberta, sendo uma ótima solução para a sustentabilidade das habitações: a produção é feita in loco, a matéria-prima, quando adequada pode ser extraída do próprio lote diminuindo custos ambientais e financeiros com transporte de materiais, não produz entulhos e desperdícios, é reciclável, permite a auto-construção e a participação comunitária.

Casa de Terra Caiuás. Acervo da autora.

Localizada há 30 km de Fátima do Sul a casa foi construída com mão-de-obra não especializada e a transferência da tecnologia foi feita pela arquiteta Ana Carolina Veraldo. A idéia de construir essa casa surgiu da vontade de se demonstrar que uma casa de terra pode ser um abrigo confortável, saudável e adaptado ao nosso clima, utilizando-se de materiais naturais e locais disponíveis.

O processo de planejamento integral da casa agregou estudos da geobiologia, bio-climátismo, saneamento ecológico, redução de desperdícios e tratamento de resíduos, reutilização de materiais e princípios da permacultura no planejamento do sítio. As paredes receberam um tratamento superficial com tintas à base de terra e revestimentos cerâmicos nas áreas úmidas.

 outros links sobre a Casa:
www.anaveraldo.blogspot.com.br/p/casa-de-terra.html
http://www.anaveraldo.blogspot.com.br/2011/11/revestimentos-na-taipa.html
http://www.anaveraldo.blogspot.com.br/2011/11/cord-wood.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SACOS DE TERRA

por Ana Veraldo

Casa de Terra Guarani
A técnica construtiva  consiste resumidamente em encher sacos de rafia com terra, formando um longo tijolo de terra compactada, dispostos em camadas interligadas por fios de aramefarpado. Este conceitofoi originalmente apresentadopelo arquitetoNaderKhaliliparaa Nasa, destinada a construção dehabitatsna Lua eMarte (www. calearth.org). Estudos desenvolvidos neste instituto demonstram que a técnica pode resistir a furacões e dilúvios e ainda resistir ao fogo. O sistema permite a produção de arcos estruturais, cúpulas e abóbadas ou formas retilíneas.




Cord Wood

Cord wood (tocos de madeira) é o termo usado para uma método de construção natural onde são utilizados tocos de madeira intercalados com massa à base de terra para a construção de paredes.
Para a construção, deve-se tirar a casca, cortá-los no tamanho adequado (largura da parede) e depois assentá-los com a massa feita basicamente de terra, água, pó de serra e algum estabilizante (palha, cimento ou cal), dependendo do tipo de solo. Quanto maior o diâmetro do toco, mais bonita fica a parede.  
Na Casa de Terra experimentei esta técnica nos vãos que ficaram entre as paredes de taipa e a cobertura, com tocos de angico. A técnica é bem artesanal e gostei do resultado.







CONSTRUÇÃO TRADICIONAL INDÍGENA

compartilhando ...Indígena xinguano, Maniwa Kamayurá, ensina alunos de arquitetura da UnB.Maniwa Kamayurá, representante dos povos indígenas do Alto Xingu, especialista em construção da residência tradicional kamayurá, foi o último mestre da disciplina Artes e Ofícios dos Saberes Tradicionais, do projeto Encontro de Saberes, promovido pela Universidade de Brasília (UnB) em parceria com a SID/MinC. Maniwa foi acompanhado pelo professor de arquitetura da universidade, Jaime Almeida e construiu, junto com os alunos, uma maquete das casas que está habituado a fazer.
A maquete construída tem 2m x 0,5m, uma casa original tem em média 10m x 40m e abriga cerca de 30 pessoas. Produzida com materiais orgânicos – madeira e fibras – é feita praticamente a mão, com pouquíssimas ferramentas, dura de 15 a 20 anos e leva cerca de sete meses para ser construída. Maniwa e seu filho Wali passaram mais de duas semanas em Brasília com os alunos da UnB. O mestre explica que a casa é uma pessoa, s…